Preço da cesta básica em Varginha aumenta 3,42% entre setembro e outubro

unnamedO Grupo Unis e a ACIV (Associação Comercial, Industrial Agropecuária e Serviços de Varginha) realizaram a sexta pesquisa para apontar o valor da cesta básica de Varginha.

Após três meses em que houve diminuição e estabilidade de preços, o Índice da Cesta Básica de Varginha (ICB-CEPI/UNIS) apresentou aumento entre os meses de setembro e outubro, indicando uma inflação de 3,42%. A coleta de preços para o cálculo do índice é realizada na segunda semana de cada mês nos principais supermercados da cidade.

“Os resultados demonstram que nesse mês de outubro o valor da cesta básica nacional de alimentos para o sustento de uma pessoa adulta em Varginha é de R$335,97, correspondendo a 38,28% do salário mínimo líquido. Desta forma, o trabalhador que recebe um salário mínimo mensal precisa trabalhar 77 horas e 29 minutos por mês para adquirir essa cesta de alimentos”, explicou o Prof. Dr. Pedro dos Santos Portugal.

Entre setembro e outubro, dos 13 produtos componentes da cesta básica pesquisada, oito apresentaram alta de preços, são eles: tomate, batata, banana, arroz, óleo de soja, farinha de trigo, carne bovina e pão francês. A diminuição na oferta e as chuvas impactaram o volume e qualidade de alguns produtos hortifrutigranjeiros, principalmente o tomate, o que ajuda a explicar esse aumento expressivo.

Cinco produtos apresentaram queda em seus preços médios: feijão, leite integral, manteiga, café em pó e açúcar. O aumento da oferta e a diminuição da demanda (essa última em menor intensidade) explicam a queda nos preços desses produtos, especialmente do leite integral, o que impacta diretamente na manteiga que é um dos seus derivados.

“Mais uma vez a pesquisa permitiu verificar que os preços continuam sendo mais influenciados pelos comportamentos da oferta e dos custos do que pela dinâmica da demanda. Isso é explicado pelo baixo nível de crescimento econômico e alto índice de desemprego que contribuem para um consumo ainda enfraquecido. Acredita-se que essa tendência deva continuar pelos próximos meses”, concluiu o Prof. Pedro.

Para ter acesso à pesquisa, clique aqui.

Deixe uma resposta